Galp quer ser neutra em carbono sem abrandar no petróleo

Além da aposta nas renováveis, petrolífera vai voltar-se para novidades como o hidrogénio verde, a captura de carbono e as baterias de lítio, mas o petróleo continuará a ter um papel central na estratégia. Empresa quer reduzir emissões em 40% até 2030 e atingir neutralidade em 2050.

Foto
Galp diz que vai nascer um "centro de energia verde" em Sines Sandra Ribeiro

Renováveis, hidrogénio, biocombustíveis e baterias de lítio são a fórmula que a petrolífera presidida por Andy Brown escolheu para neutralizar as suas emissões de carbono até 2050, num futuro em que o petróleo e o gás natural ainda são fundamentais.