O bode expiatório

Um pequeno diamante polido: curto, de linguagem simples, mas com uma aura poética exacerbada pela mestria e pelo comedimento com que se apresenta.

Foto
O romance de estreia de Joseph Andras é uma obra maior Rezvan S.

Publicado em 2016 em França, Dos nossos irmãos feridos foi bafejado pelo mediatismo ainda antes de chegar às livrarias. A lista de quatro finalistas para o prémio Goncourt de primeiro romance foi conhecida no dia 5 de Abril desse ano mas, pouco mais de um mês depois, a 9 de Maio, o júri, presidido por Bernard Pivot, surpreendeu ao anunciar que o vencedor era, digamos, uma carta fora do baralho: um livro que não constava dessa lista de finalistas. Dos nossos irmãos feridos só seria oficialmente lançado no dia 11, dois dias depois do anúncio do prémio, mas nem isso, nem o facto de não constar da lista de finalistas, impediu o júri de lhe atribuir a distinção.