Pandemia perpetua-se por causa da “escandalosa desigualdade” nas vacinas, diz OMS

Assembleia-Geral da Saúde discute durante esta semana temas como acesso às vacinas da covid-19, patentes, financiamento e reforma da OMS e do sistema de saúde global.

Foto
Tedros Adhanom Ghebreyesus pediu "um impulso para vacinar pelo menos 10% da população em todos os países até Setembro" CHRISTOPHER BLACK/OMS/Reuters

A pandemia de covid-19 está a perpetuar-se devido “à escandalosa desigualdade na distribuição de vacinas”, afirmou o director-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS). “Não há uma forma diplomática de colocar a questão: um pequeno grupo de países que produz e compra vacinas controla o destino do resto do mundo”, declarou esta segunda-feira Tedros Adhanom Ghebreyesus, na abertura da Assembleia Mundial da Saúde, o órgão desta agência das Agências Unidas onde são tomadas decisões sobre a sua gestão.

Sugerir correcção
Comentar