Bateu Matou: “Aqui o ritmo está ao serviço da canção”

Tambores, computadores, ritmos e palpitações afro-portuguesas, reúnem-se à volta de canções de teor pop em Chegou, o álbum de estreia dos bateristas Quim Albergaria, Riot e Ivo Costa, com vozes convidadas.

Foto
DR

Chegaram com ritmo, vozes convidadas e canções. Chegou é o título do álbum dos Bateu Matou, ideia desenvolvida por Quim Albergaria, que conhecemos dos Paus, por Riot, um dos fundadores dos Buraka Som Sistema, e por Ivo Costa, como os outros, produtor e baterista, ao lado de Sara Tavares ou Batida. De vez em quando cruzavam-se pelas estradas de Portugal com as respectivas formações. Quim era o mais incentivador.

Sugerir correcção
Comentar