Os “amigos” de Vieira nos negócios e a violenta crítica a Centeno

Na comissão parlamentar de inquérito ao Novo Banco, Luís Filipe Vieira falou das ajudas que recebeu, dos favores que fez e ainda criticou quem fez a venda do Novo Banco.

Foto
LUSA/ANTÓNIO COTRIM

Empresário há 42 anos, Luís Filipe Vieira, o mediático presidente do Benfica, foi nesta segunda-feira ao Parlamento depor na comissão de inquérito ao Novo Banco, onde deixou dívidas de mais de 200 milhões de euros. O segundo maior devedor do banco, de acordo com documentos na posse na comissão de inquérito, contou que fez negócios a pedido de Ricardo Salgado, recebeu ajuda de Nuno Gaioso Ribeiro para resolver as dívidas e ainda criticou fortemente quem fez a venda do Novo Banco. Disse não saber de quem falava, mas era de Mário Centeno, o ex-ministro das Finanças e governador do Banco de Portugal, ao lado de quem já viu jogos do Benfica. Mais de quatro horas a dar uma no cravo e outra na ferradura.