“Ele foi sempre a abrir caminho”: as reacções à morte de Julião Sarmento

“Extremamente culto, extremamente curioso”, Julião Sarmento impôs-se como muito poucos artistas portugueses da sua geração no circuito internacional, mantendo um diálogo com a cena nacional, que nunca abandonou. Perante a sua morte, artistas e curadores recordam um percurso absolutamente singular, e um legado pioneiro.

Foto
FERNANDO VELUDO/NFACTOS/ARQUIVO

Ângela Ferreira, artista plástica