Que bem que se está no campo!

É tempo de censos e de favas. Indiferentes à acção do Homem, florescem também pelos caminhos as estevas, o rosmaninho e o tojo-bravo.