Nisto Sócrates e o Ministério Público estão de acordo: Ivo Rosa fez uma alteração ilegal à acusação

Requerimento apresentado pelo Ministério Público a pedir a nulidade da decisão instrutória usa palavras duras relativamente ao despacho de Ivo Rosa que critica por não ser coerente e levar a “conclusão absurda”. Sócrates pede 90 dias para explanar vícios da decisão.

Foto
Rui Gaudêncio

O Ministério Público e a defesa do ex-primeiro-ministro José Sócrates já pediram a nulidade do despacho do juiz Ivo Rosa que decidiu levar a julgamento o antigo governante e o seu amigo Carlos Santos Silva por seis crimes (três de branqueamento de capitais e três de falsificação de documento). E os dois requerimentos estão de acordo num aspecto: Ivo Rosa fez uma “alteração substancial” da acusação, o que lhe era vedado pela lei.