Passivo da insolvente Coelima ronda 30 milhões, mas há interessados na sua aquisição

Futuro pode passar por uma aquisição por empresários locais. Administração quer Pedro Pidwell como gestor da insolvência, um nome ligado a processos de grandes empresas como a Soares da Costa.

Foto
Adriano Miranda (arquivo)

O passivo da empresa têxtil Coelima, que está insolvente, ascende a 29,5 milhões de euros, incluindo dívidas à banca, a fornecedores e até empresas irmãs do grupo Moretextile, a que também pertence. No total, o pedido de insolvência identifica 250 credores. O tribunal de Guimarães ainda não aprovou a petição. A administração da Coelima quer apresentar um plano de recuperação e propôs a nomeação de Pedro Pidwell como gestor da insolvência. Há empresários locais que poderão ter interesse numa aquisição desta histórica empresa portuguesa, que fará 100 anos em 2022.