Polícia Judiciária detém membros da máfia montenegrina

Pai e filho estavam escondidos na zona do Alentejo. São suspeitos de pertencerem à organização criminosa “Kavac”, umas das mais violentas máfias da zona dos Balcãs.

Foto
Os suspeitos agora detidos tinham pendentes dois mandados de detenção internacionais fau fabio augusto

A Policia Judiciária (PJ) deteve dois membros da máfia montenegrina que eram procurados desde 2017. Segundo um comunicado da PJ, os dois indivíduos, pai e filho, de 57 e 30 anos, estavam escondidos na zona do Alentejo.

De acordo com a PJ, os dois homens eram procurados “por suspeitas de pertencerem a uma associação criminosa montenegrina, dedicada a extorsões, através de ofensas à integridade física e da posse e uso de armas proibidas, e ao tráfico de estupefacientes, na região dos Balcãs, bem como ao branqueamento dos proventos dessas actividades”.

Pai e filho tinham pendentes dois mandados de detenção internacionais, emitidos pelas autoridades judiciais da República de Montenegro.

“A Polícia Judiciária, através da sua equipa FAST, partindo de escassos elementos que apontavam no sentido de os procurados poderem estar no sul da Península Ibérica, foi circunscrevendo sucessivamente a área de pesquisa em território nacional até identificar a habitação onde viriam a ser encontrados e onde também viria a ser apreendida uma arma de fogo ilegal, documentos de identificação aparentemente falsos e um veículo furtado/roubado em Julho de 2019”, informa a PJ. Os detidos “foram presentes no Tribunal da Relação competente, aguardando pelos ulteriores termos do processo de extradição em prisão preventiva, até serem entregues às autoridades requerentes”, acrescenta aquela polícia.

Segundo a edição deste domingo do Jornal de Notícias, os dois homens, que se suspeita pertencerem à organização criminosa “Kavac”, umas das mais violentas máfias da zona dos Balcãs, estavam escondidos numa propriedade na localidade de Redondo há mais de um ano e usavam documentos falsos para tentarem passar despercebidos.