Verstappen vence em Itália, mas Hamilton segura liderança no Mundial de F1

Corrida ficou marcada por acidente violento entre Russell e Bottas. Lando Norris completou o pódio da prova.

Foto
Reuters/JENNIFER LORENZINI

O piloto holandês Max Verstappen venceu este domingo o Grande Prémio Emilia Romagna, em Itália. O homem da Red Bull não consegue, porém, subir à liderança do Campeonato do Mundo de Fórmula 1, porque Lewis Hamilton conseguiu segurar o segundo lugar na corrida, depois de ter cometido um erro que comprometeu as aspirações de vitória. Lando Norris, piloto da McLaren que tinha deixado um sinal muito positivo na fase de qualificação este sábado, completou o pódio nesta corrida. 

Max Verstappen chegou ao circuito de Ímola focado em vingar os dois erros na volta de qualificação que lhe tinham custado a pole position no sábado. E o piloto holandês precisou apenas de três curvas para se redimir, catapultando o Red Bull da terceira para a primeira posição, numa luta intensa com o campeão do mundo Lewis Hamilton. O colega de equipa, Sérgio Pérez, ficou para trás logo nos instantes iniciais, numa luta que passou a ser travada a dois na primeira metade da prova.

A pista molhada deu bastante trabalho aos pilotos e aos assistentes operacionais do circuito este domingo. Primeiro, um choque entre Latifi e Mazepin levou o primeiro às barreiras, destruindo o Williams e provocando a entrada do safety car. Depois, era Mick Schumacher a perder a asa dianteira, num despiste sem outros carros envolvidos. 

Hamilton ainda ameaçaria Verstappen no reinício da corrida, mas Verstappen aproveitou as dificuldades sentidas pelo piloto britânico, cavando uma vantagem superior a três segundos na primeira volta após a saída do safety car, a sétima da corrida.

Hamilton regressaria à liderança da corrida durante a ida de Verstappen às boxes, mas uma paragem mais lenta da Mercedes permitiu ao holandês recuperar a primeira posição na passagem pela recta da meta. Quando Hamilton aumentava o ritmo para apanhar o homem da Red Bull, o campeão do mundo cometeu um erro pouco comum: na trigésima volta, o britânico deslizou e saiu da pista. Não se apercebendo da proximidade da parede, guinou à esquerda e tentou regressar à pista, danificando a asa dianteira e o pneu direito.

Foto
Classificação final da corrida deste domingo Formula 1

Enquanto Hamilton se encaminhava para as boxes, o Williams de Russell e o Mercedes de Bottas envolveram-se num violento choque: a “chuva de destroços” espalhada por dezenas de metros obrigou à interrupção da corrida com bandeira vermelha.

A McLaren foi outra das vencedoras do dia: à 18.ª volta, a construtora pediu a Daniel Ricciardo para permitir a ultrapassagem de Lando Norris. Com “ar limpo”, o jovem piloto britânico tinha uma hipótese de encurtar a distância para o grupo da frente. No reinício da equipa, o homem da McLaren não deu hipóteses a Charles Leclerc: com pior arranque, o monegasco cedeu a segunda posição no reinício da corrida.

Na retaguarda, Hamilton começou a lutar para aproximar-se do pódio. Com a ajuda do DRS, ultrapassou Daniel Ricciardo na 42ª volta, subindo à quinta posição. Sainz foi a presa seguinte do campeão do mundo.

Com Verstappen bem na frente, a luta passava pelo segundo e terceiro lugar. Norris, Leclerc e Hamilton batalharam durante dez voltas pelos pontos do pódio. A sete voltas do final, o campeão do mundo ultrapassou o Ferrari do monegasco, com Norris a tentar defender-se dos ataques do Mercedes, segurando o segundo lugar que seria a melhor classificação de sempre na carreira.

Contudo, o poderio do W12 nas mãos de Hamilton não podia ser contido pelo McLaren, que capitulou a segunda posição a três voltas do fim.