A Bienal de Fotografia do Porto regressa em Maio com exposições que retratam a nossa relação com a Terra

A Bienal’21 regressa no dia 14 de Maio, com exposições no Porto, Lisboa e em ambiente virtual. Subordinada ao tema “O que acontece com o mundo acontece connosco”, esta 2ª edição retrata o papel da humanidade na sua relação com o planeta. Organizado e produzido pela Plataforma Ci.CLO, o evento é de entrada gratuita.

cultura,sustentabilidade,fotografia,artes,porto,ambiente,
Fotogaleria
Maria Oliveira, De Vagar o Mar, 2020. Cortesia da artista
cultura,sustentabilidade,fotografia,artes,porto,ambiente,
Fotogaleria
Maxime Matthys, 2091: The Ministry of Privacy, 2019. Cortesia do artista
cultura,sustentabilidade,fotografia,artes,porto,ambiente,
Fotogaleria
Xavier Ribas, Desert Trails em Trafficking the Earth. Cortesia do artista
cultura,sustentabilidade,fotografia,artes,porto,ambiente,
Fotogaleria
Albano Afonso, O Corredor, 2016. Cortesia do artista

“O que acontece com o mundo acontece connosco” é o mote da Bienal’21 Fotografia do Porto, que acontece de 14 de Maio a 27 de Junho, com 19 exposições que convidam a reflectir sobre a relação da humanidade com o planeta. O evento, de entrada gratuita, apresenta conversas públicas sobre o impacto do ser humano no ambiente, 15 exposições na baixa do Porto, uma em Lisboa e três online, acessíveis através do site da Bienal’21.

“O nosso eixo temático é contribuir para uma maior consciencialização sobre as vulnerabilidades ecológicas e sociais que enfrentamos. De facto, o que acontece com o mundo acontece connosco. Esta ideia de espelho, de interligação e de inclusão é aquilo que nos interessa trabalhar porque na realidade está tudo interconectado”, refere Virgílio Ferreira, director artístico da Bienal’21 Fotografia do Porto.

Foto
Nancy Burson, Trump as Five Different Races, 2016. Cortesia da artista

Nesta 2.ª edição, a bienal acolhe, pela primeira vez, o workshop internacional Art in Action – Climate and Social Responsability. De acordo com o director artístico, a ideia é “desafiar organizadores de outros festivais, não só de artes visuais, mas também do teatro e da música, a pensar e partilhar estratégias” de responsabilidade social e ambiental. As inscrições para o workshop, que decorre nos dias 15 e 16 de Maio, podem ser feitas no site

A Bienal’21 Fotografia do Porto, organizada e produzida pela plataforma Ci.CLO, desafiou 16 curadores e 46 artistas, nacionais e internacionais, a potenciarem a reflexão do público acerca da interdependência entre as diversas esferas da vida.

“Não só o que acontece no mundo, mas também tudo o que acontece aqui na Ci.CLO, acontece de forma muito orgânica e é isso que procuramos” nos artistas convidados, conta Virgílio Ferreira, sublinhando que as diferentes experiências e trabalhos de cada artista espelham a génese do evento. 

Tim Clark, Lydia Matthews, Nuno Crespo, Pablo Berástegui, Susana Lourenço Mares e Salvatore Vitale são alguns dos nomes em exposição, que vai lançar dois protocolos, um para adultos e outro para famílias, com sugestões de exposições associadas, que tratam assuntos que se cruzam, de forma a proporcionar uma maior interacção do público com as 19 exposições. “A palavra e o vídeo também estão muito presentes” e a experiência in loco, como ressalva Virgílio Ferreira, é fundamental para “envolver o público nestes conteúdos.”

Texto editado por Ana Maria Henriques