Um país corrupto, para lá de Sócrates e de Ivo Rosa

Portugal é corrupto porque as instituições permitiram que Sócrates usasse o cargo de maior responsabilidade executiva do país para servir interesses privados e não públicos. Com exemplos destes, um outro Sócrates que esteja aí à espreita já percebeu que vale a pena seguir as pisadas do mestre.

O capítulo sobre Portugal do Relatório de 2020 sobre o Estado de direito, publicado pela Comissão Europeia a 30 de setembro de 2020, tem uma compilação muito instrutiva de dados do Eurobarómetro Especial de 2020 sobre a corrupção. Há 94% dos portugueses que consideram que a corrupção está generalizada no país. A média da UE são 71%. Há 59% das pessoas que se sentem afetadas pessoalmente pela corrupção na sua vida quotidiana, mais do dobro da média europeia. Em Portugal, 92% das empresas consideram que a corrupção está generalizada, bastante acima dos 63% na UE. Mais de metade das empresas consideram que a corrupção é um problema na sua atividade, o que compara com uma média da UE de 37%. Apenas 16% das empresas consideram que as pessoas e empresas apanhadas por subornar um funcionário superior são punidas de forma adequada, metade da média da UE.

Sugerir correcção
Ler 68 comentários