Família Homenyuk pondera recorrer se inspectores do SEF não forem condenados por homicídio

Em alegações finais o Ministério Público reconheceu agressão pelos três inspectores mas considerou que morte ocorreu por negligência e não por intenção. Advogado critica “controlo apertado” de produção de prova em julgamento e pondera recorrer se homicídio cair.

Foto

A família de Ihor Homenyuk está a ponderar recorrer da sentença do julgamento dos três inspectores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) se forem condenados por ofensas à integridade física agravada e não por homicídio qualificado, crime pelo qual foram a julgamento, disse ao PÚBLICO o advogado José Gaspar Schwalbach.