Depoimento de ex-dux da Lusófona não convence famílias das vítimas da tragédia do Meco

João Gouveia garante que não era uma praxe. Pais não acreditam que o ex-dux tenha entrado na água.

Foto
Homenagem de estudantes da Universidade Lusófona, um ano depois da tragédia Nuno Ferreira Santos

No depoimento que fez ontem na primeira audiência do processo civil do caso do Meco, em que seis jovens morreram afogados na praia, em 15 de Dezembro de 2013, o ex-dux da Universidade Moderna afirmou que na noite da tragédia não estava a decorrer uma praxe.