Inspectores do SEF querem absolvição. Bruno Sousa admite condenação a quatro anos

Na manhã desta segunda-feira, a procuradora deixou cair o crime de homicídio qualificado e pediu ofensas à integridade física qualificada, agravada pelo resultado morte e por tortura. Advogados de inspectores põem em causa investigação do Ministério Público que levou à acusação. Leitura da sentença marcada para dia 10 de Maio.

Foto
Bruno Sousa teve a sugestão de crime com pena mais baixa Daniel Rocha

Na manhã desta segunda-feira, a procuradora deixou cair o crime de homicídio qualificado e pediu ofensas à integridade física qualificada, agravada pelo resultado morte e por tortura. Os advogados de inspectores põem em causa investigação do Ministério Público que levou à acusação.