Vacina rejeitada pelos países ricos pode servir para contrariar “o desequilíbrio chocante” no abastecimento aos países pobres

Os casos raros de coágulos causados pela vacina da AstraZeneca podem ser uma boa notícia para os países mais pobres, onde em média só uma pessoa em mais de 500 já foi vacinada.

Foto
YVES HERMAN/Reuters

À medida que os países ajustam as suas campanhas de inoculação, as doses de vacinas rejeitadas​ podem ir para os países mais pobres onde servirão para contrariar “o desequilíbrio chocante” na distribuição que se verifica actualmente, afirmaram autoridades de saúde internacionais na sexta-feira.