A Escola de Impacto procura ideias empreendedoras e tem bolsas para as dez finalistas

A Escola de Impacto quer lançar negócios de impacto e inovação social e dar uma nova oportunidade a quem ficou sem emprego ou em layoff durante a pandemia. As candidaturas estão abertas até 25 de Abril.

Foto
Leon/Unsplash

Para quem, após Março de 2020, ficou desempregado, em layoff, ou teve uma significativa redução dos seus rendimentos, há uma escola online para lançar projectos empreendedores, e com bolsas para os finalistas. Até 25 de Abril estão abertas as candidaturas para a Relança-te – Escola de Impacto Online.

O “programa de capacitação” durará sete meses, de Maio a Dezembro de 2021, e passará por três fases de mentoria e formação. Na primeira, o bootcamp, existirão formações sobre empreendedorismo e desenvolvimento pessoal para os candidatos. Os projectos seleccionados seguem para a etapa de aceleração, em que as ideias serão polidas e desenvolvidas. No final, há uma bolsa de 1500 euros para cada um dos dez finalistas a chegar à fase de incubação.

O Relança-te quer dar aos participantes as ferramentas e contactos necessários para desenvolver os seus negócios de impacto e inovação social. A Escola de Impacto garantirá, também, o alinhamento com os objectivos de desenvolvimento sustentável da Organização das Nações Unidas, atenta a uma responsabilidade ambiental, social e financeira.

A Escola de Impacto destina-se a profissionais com mais de 25 anos lesados pela pandemia, que tenham iniciado um projecto de empreendedorismo sustentável ou tenham uma ideia à espera de ser posta em prática. É uma iniciativa promovida pela Fundação Ageas, em parceria com a Impact Hub Lisbon.

As condições de participação podem ser lidas aqui.

Notícia actualizada a 12 de Abril, às 17h30, com novo prazo limite de submissão de candidaturas.