Direcção nacional do PSD escolhe Carlos Monteiro para a Câmara da Guarda

PSD deixa cair o presidente da concelhia e escolhe o actual presidente da Câmara da Guarda.

Foto
Carlos Chaves Monteiro com Rio na campanha das legislativas de 2019 rui Gaudencio

A escolha da direcção nacional do PSD para a Guarda recaiu no actual presidente da câmara, Carlos Chaves Monteiro, que era número dois de Álvaro Amaro que, em Maio de 2019, foi eleito eurodeputado. O nome de Carlos Chaves Monteiro será anunciado na tarde desta sexta-feira, em Coimbra, pelo presidente do partido, Rui Rio.

O processo de escolha do candidato na Guarda ficou marcado por alguma polémica interna, uma vez que os órgãos locais do partido fizeram escolhas diferentes. Carlos Chaves Monteiro foi a opção da distrital, já a concelhia aprovou o nome do vereador Sérgio Costa, que lidera a concelhia. O nome de Sérgio Costa, ex-vice-presidente da câmara, foi aprovado por unanimidade, e o de Carlos Chaves Monteiro foi votado pela maioria dos membros da comissão política distrital.

As relações entre o presidente da câmara e o vereador azedaram quando o primeiro retirou os pelouros e a vice-presidência da autarquia ao segundo. A partir daí, os dois sociais-democratas começaram a correr em pistas próprias, num sinal de clara divisão interna. Sem consenso quanto ao candidato, a direcção nacional do PSD chamou a si o processo e escolheu Carlos Chaves Monteiro, que vai disputar pela primeira vez à presidência da Câmara da Guarda.

No âmbito das eleições autárquicas, o presidente do PSD, Rui Rio, apresenta esta sexta-feira, em Coimbra, 51 candidatos do partido a câmaras de todo o país, depois de há uma semana o secretário-geral do PSD, José Silvano, ter divulgado cerca de uma centena de nomes, 77 dos quais são recandidatos.