Albano Jerónimo é um português solar num thriller da Netflix sobre o “amor genético”

Estreia-se sexta-feira: The One é a nova série de ficção científica da plataforma de streaming e tem no actor português o seu lado mais orgânico. Albano Jerónimo fala ao PÚBLICO de filmar à beira da pandemia e da carreira internacional com que nunca sonhou, mas que lhe vai dar protagonismo numa outra nova série estrangeira.

Foto
Netflix Albano Jerónimo em <i>The One</i>

The One é a nova série da Netflix e a nova série de Albano Jerónimo. Ficção científica sobre... amor genético, marca a sua estreia, na sexta-feira, num original do gigante do streaming. Mas se o futuro de The One está tão próximo que parece amanhã, este é também um trabalho que o actor português não dissocia do contexto em que será visto. “Com o confinamento, fomos confrontados com as nossas escolhas. E a série propõe um pouco isso, sermos confrontados com as nossas escolhas”, diz ao PÚBLICO sobre esta história em que as pessoas são emparelhadas de acordo com o seu ADN e as consequências dessa revolução. A série britânica é parte de um processo: um processo colectivo de internacionalização dos actores portugueses, e um processo individual de Albano Jerónimo, numa altura em que está prestes a anunciar que vai ser protagonista numa outra série estrangeira.

Sugerir correcção
Comentar