Marta Breen é “feminista profissional” e está a “preencher lacunas nos livros de história”

A novela gráfica “Mulheres Sem Medo: 150 Anos de Combate pela Liberdade, Igualdade, Sororidade”, da dupla norueguesa Marta Breen e Jenny Jordahl, chegou às livrarias portuguesas no silêncio da pandemia.

Foto
DR

Marta Breen (n.1976) trocou o jornalismo pela causa feminista. Este livro, que assina com a ilustradora Jenny Jordahl, é uma história brevíssima do feminismo à escala planetária. São 150 anos de protagonistas da luta contra a escravatura à luta contra o assédio sexual, passando pela luta pelo direito ao voto, à educação, ao trabalho remunerado, à contracepção, à interrupção voluntária da gravidez, ao casamento entre pessoas do mesmo sexo. A pandemia impediu-a de aterrar em Portugal. A conversa fez-se por vídeo chamada.