Um bar em Sevilha escondia banhos árabes há muito perdidos

Estrutura decorada com clarabóias revelou-se o complexo de banhos do século XII islâmico com pinturas mais bem preservado da Península Ibérica. Mais um pretexto para ir a Sevilha, quando a pandemia deixar.

Foto
É pela antiga sala temperada dos banhos que se entra actualmente no bar José Manuel Vidal/Efe

É compreensível que o Facebook se tenha enchido de partilhas — pelo menos para o nosso algoritmo — com a descoberta de um hammam que esteve escondido aos olhos de todos durante séculos num bar de tapas sevilhano situado no famoso bairro de Santa Cruz. A confinar e a desconfinar há quase um ano, alguns celebraram este pretexto “extraordinário” para ir a Espanha logo que a pandemia o permitir.