Em Camarate a escola dá almoço aos alunos e cabazes aos pais. Na Praça de Espanha está a nascer uma mercearia social

No agrupamento de Camarate a escola não apoia apenas os alunos: “Temos famílias que receberam 170 euros para o mês todo, com três filhos.” Em Lisboa a Associação Passa Sabi está a montar uma mercearia que funcionará com um sistema de pontos, destinada a quem mais precisa. Faz parte de uma rede de várias associações que nasceu na Grande Lisboa para dar resposta à crise.

questoes-sociais,lisboa,educacao,sociedade,escolas,pobreza,
Fotogaleria
A escola de Camarate está a receber filhos de profissionais essenciais Daniel Rocha
,Café da manhã
Fotogaleria
De dia dão almoço às crianças, semanalmente apoiam as famílias com cabazes Daniel Rocha
,Comida sem qualidade
Fotogaleria
As refeições prontas também são distribuídas por alunos que as vão lá buscar Daniel Rocha
,Café da manhã
Fotogaleria
Daniel Rocha
questoes-sociais,lisboa,educacao,sociedade,escolas,pobreza,
Fotogaleria
Joana Mouta, Ariana Moreira e Eugénio Silva da Associação Passa Sabi Nuno Ferreira Santos
questoes-sociais,lisboa,educacao,sociedade,escolas,pobreza,
Fotogaleria
Ariana Moreira apoia as estudantes Raissa e Alicia via Zoom Nuno Ferreira Santos
questoes-sociais,lisboa,educacao,sociedade,escolas,pobreza,
Fotogaleria
Alicia em sua casa, com o computador da escola Nuno Ferreira Santos
questoes-sociais,lisboa,educacao,sociedade,escolas,pobreza,
Fotogaleria
Raissa Fernandes vive em Chelas mas tem apoio a partir do Rego Nuno Ferreira Santos

Os edifícios têm paredes a descascar de tinta, pavilhões em madeira por onde passa frio e calor, chão ao qual faltam azulejos. Com 40 anos, o agrupamento de Escolas de Camarate D. Nuno Álvares Pereira está a precisar de obras de remodelação, algo que a directora Marilisa Cambraia sublinha quando faz uma visita guiada.