Com ilustração e música clássica, Matilde e Diogo querem “desconfinar” o Dia dos Namorados

O projecto Bilhete-Postal junta um concerto online a uma ilustração de dia de São Valentim, que este ano é celebrado entre paredes. É “uma experiência completa, sem sair de casa”.

Foto
MATILDE HORTA

Num ano em que o São Valentim vai ter de ser passado entre quatro paredes, separando casais por todo o mundo, Matilde Horta e Diogo Costa oferecem uma forma diferente de os conectar: o Bilhete-Postal.

Por 10 euros, os casais interessados podem receber uma ilustração de Matilde e assistir a um concerto online de música clássica, organizado e tocado por Diogo. É "uma experiência completa, sem sair de casa”, de acordo com os dois amigos, que junta as melhores habilidades de cada um —​ Matilde, 27 anos, é ilustradora profissional e Diogo, com 25, violinista. E como nesta época tudo vem aos pares, quem comprar dois Bilhetes-Postais tem um desconto de cinco euros no segundo.

Matilde Horta
Matilde Horta
Fotogaleria
Matilde Horta

O concerto estilo tiny desk da NPR Music – vai ser transmitido através de uma plataforma de streaming​, terá uma duração aproximada de 20 minutos e vai ficar disponível para ver ou rever nas duas semanas seguintes. Junta obras de Debussy, Mendelssohn e Schumann, interpretadas por Diogo Costa. “O concerto não é em directo. É algo mais próximo do filme-concerto: pré-gravado e editado. Na primeira edição, eu fiz questão de o intercalar com momentos de explicação das obras dos compositores e porquê que eram importantes – não foram escolhidas ao acaso”, diz o músico ao P3. 

E para quem não tem “a manteiga para o seu pão” ou “o testo para a sua panela”, como descrevem as ilustrações de Matilde Horta, os dois amigos pensaram numa solução. Porque o amor não tem de ser celebrado apenas entre amantes, uma das ilustrações criadas celebra o “Dia dos Nãomorados”, que junta um violino tímido a um arco zangado  é, aliás, o segundo desenho mais vendido, só vencido pela manteiga, que está a “sair que nem pãezinhos frescos”, graceja Diogo.

Foto
Matilde Horta

O projecto, que já vai na segunda edição, surgiu no seguimento de um concurso de novos talentos, onde os dois amigos participaram, revela Diogo. “Ela ganhou, eu perdi. Mas pensámos que podíamos fazer alguma coisa juntos e assim foi. Pensei que era uma colaboração engraçada.” A primeira edição, que aconteceu no Natal, “correu muito bem”. O Bilhete-Postal de então incluía uma ilustração de Diogo a tocar violino – ao lado da sua gata Nata –  e um concerto, também ele de música clássica, com obras de Amy Beach, Edward Elgar e Samuel Coleridge-Taylor

Foto
Matilde Horta

A pandemia foi outro dos motes para dar seguimento à ideia. Diogo, como músico, viu a sua actividade muito reduzida com a chegada do novo coronavírus e passar para o digital foi uma forma de contornar esse problema

O Bilhete-Postal está disponível para encomenda na loja online de Matilde Horta ou através do e-mail do projecto. E pode ser enviado para qualquer ponto da Europa – já chegou, por exemplo, ao Reino Unido e aos Países Baixos.

Texto editado por Amanda Ribeiro