Há um Brasil a fazer perguntas difíceis a Portugal

São cada vez mais os artistas brasileiros que em Portugal produzem novos diálogos e rupturas dentro de um circuito cultural ainda pouco habituado a olhar criticamente para si próprio. Das artes visuais às performativas, da música à literatura, estes criadores expõem as relações históricas “tensas” e “complexas” entre os dois países. Ao mesmo tempo que promovem encontros e trazem outras “modalidades de mundo”.

Foto
Daniel Rocha

Não há dados que nos digam quantos artistas existem entre os pelo menos 151 mil brasileiros que vivem em Portugal, segundo os números oficiais com certeza já desactualizados, do último Relatório de Imigração, Fronteiras e Asilo do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), divulgado no ano passado e referente a 2019. Mas podemos dizer que são muitos, arriscamos que nunca foram tantos. Entre a maior comunidade imigrante em Portugal encontram-se músicos, artistas visuais, performers, actores, coreógrafos, DJs, cineastas, escritores, artistas transdisciplinares, arte-educadores, produtores culturais, curadores, editores, investigadores que ligam a actividade artística à academia e à produção de pensamento.

Sugerir correcção
Ler 135 comentários