Covid-19: novo máximo diário de 234 mortes. Portugal ultrapassou os 600 mil casos

Só em Lisboa e Vale do Tejo somaram-se 111 mortes, um máximo regional.

Portugal regista pelo quinto dia consecutivo um recorde de mortes por covid-19: na quinta-feira morreram mais 234 pessoas devido à doença. O boletim epidemiológico da Direcção-Geral da Saúde (DGS) desta sexta-feira dá ainda conta de mais 13.987 novos casos. O número de vítimas mortais, desde o início da pandemia, sobe assim para 9920 e o total de infectados ascende a 609.136.

É o quarto dia desde o início da pandemia – e o quarto dia consecutivo – em que se registam mais de 200 óbitos em 24 horas em Portugal. A tendência crescente da mortalidade diária tem-se verificado desde o início do ano. Desde o relatório de situação de 8 de Janeiro, quando o país chegou às 118 mortes, o máximo diário de vítimas mortais já foi estabelecido 12 vezes (em 15 dias). Esta quarta-feira, só na região de Lisboa e Vale do Tejo morreram 111 doentes com covid-19.

Nos quatro dias de segunda-feira até esta quinta-feira (dados do último boletim) já morreram 892 pessoas devido ao SARS-CoV-2, um valor que só foi ultrapassado ao fim de 40 dias desde a primeira morte confirmada em Portugal, a 16 de Março, até 25 de Abril, quando se registavam 902 vítimas mortais. Desde o início deste ano, Portugal registou 2948 mortes, o que corresponde a perto de 30% do total desde o início da pandemia.

Já o número de novas infecções é mais alto do que o do dia anterior (13.544), sendo por isso o segundo registo mais alto de sempre, apenas atrás do número de novos casos detectados na terça-feira (14.647).

O relatório de situação actualizado indica que há 5779 pessoas internadas, mais um máximo num indicador que não pára de aumentar há 21 dias. São mais 149 do que no dia anterior, sendo que 715 estão nos cuidados intensivos (mais 13), também um valor-recorde.

Há mais 7319 pessoas recuperadas, aumentando o total de recuperações no país para 441.556. Excluindo estes casos e os óbitos, há 157.660 casos activos em Portugal, mais 6434 do que no dia anterior.

Lisboa e Vale do Tejo foi a região com mais novas infecções identificadas, com 5983, um novo máximo regional. Seguem-se o Norte, com 4270 casos; o Centro, com 2670 novas infecções, o Alentejo, com 491 casos; o Algarve, com 459 infecções; a Madeira, com 84; e os Açores, com 30.

A região de Lisboa e Vale do Tejo somou 111 mortes pelo segundo dia consecutivo, seguida do Centro, que contabilizou mais 48, e do Norte, com mais 46. Estas três regiões concentram 88% das vítimas de quinta-feira. Há ainda registadas 19 no Alentejo, oito no Algarve e duas na Madeira.

O Norte é a região mais afectada desde o início da pandemia, com 3965 mortes em 275.164 casos. Segue-se Lisboa e Vale do Tejo, com 3626 mortes e 208.685 infecções identificadas.

Já o Centro tem 84.162 infecções e 1646 mortes. O Alentejo totaliza 20.721 casos e 482 mortes. No Algarve, há 14.170 casos de infecção e 148 óbitos. A Madeira regista 31 mortes e 3078 casos de infecção desde o início da pandemia e os Açores registam 3146 casos e 22 mortes.