Portugal com mais 14.647 casos de covid-19 e 219 mortes

Números representam novos máximos destes indicadores. Há mais 202 pessoas internadas e mais 11 em unidades de cuidados intensivos.

Foto
Números representam novo máximo de mortes e casos Paulo Pimenta/Arquivo

A tendência de crescimento da pandemia repetiu-se na terça-feira, com o país a registar um novo máximo de infecções e de óbitos provocados pelo vírus SARS-CoV-2. No boletim epidemiológico da Direcção-Geral da Saúde (DGS) divulgado esta quarta-feira constam 14.647 casos de covid-19, mais 4192 infecções do que no último balanço, que já tinha estabelecido um máximo deste indicador.

Também se registou esta terça-feira o maior número diário de mortes desde o início da pandemia, com 219 óbitos, mais um do que os 218 comunicados pela DGS no último boletim relativo a segunda-feira. Uma das vítimas mortais de terça-feira tinha idade compreendida entre os 20 e os 29 anos. Houve ainda um segundo óbito, também do sexo masculino, na faixa etária entre os 30 e os 39 anos. 

Desde Março, mês em que se registaram os primeiros casos de infecção em Portugal, as autoridades de saúde já detectaram 581.605 casos de covid-19. O país conta agora 9465 mortes directamente causadas pelo vírus SARS-CoV-2: deste número, 2559 dizem respeito apenas aos 19 dias iniciais de 2021. Ou seja, 27% de toda a mortalidade relacionada com o vírus aconteceu desde o início do ano.

O boletim desta quarta-feira mostra ainda um aumento no número de internamentos e casos mais graves. Existem mais 202 pessoas internadas com o vírus, elevando para 5493 o número de internamentos. Estão a receber cuidados em unidades de cuidados intensivos 681 pessoas, mais 11 do que na segunda-feira.

Foram consideradas recuperadas da infecção 6493 pessoas na terça-feira, num total de 428.364 recuperações. 

Lisboa e Vale do Tejo foi a região que mais casos registou na terça-feira, com 5593 infecções (38,2% do total de novos casos). A região Norte foi a segunda mais afectada, concentrando 5097 casos (aproximadamente 35% do total), enquanto o Centro detectou 2780 infecções (equivalente a 19% dos 14647 novos casos). Na lista de regiões com maior número de casos no último dia segue-se o Alentejo, com 603 (4,1%). O Algarve, com 459, concentrou 3,1% dos novos casos.

Nos arquipélagos, as autoridades de saúde madeirenses detectaram 72 casos (0,5%) e nos Açores registaram-se 43 infecções (0,3%).

Permanece sob vigilância das autoridades um total de 184.034 contactos, mais 8679 do que na segunda-feira.