Recebeu um veleiro, arrombou uma casa, foi suspenso: António Tânger, vice-presidente do Chega, 30 anos a pisar o risco

Em tribunal, António Tânger Corrêa alegou ter uma “carreira imaculada”. Mas as histórias da sua vida são lendárias. Agora que regressou à política activa, o PÚBLICO reconstitui a carreira de um diplomata sempre a pisar o risco: recebeu um veleiro, arrombou uma casa, foi suspenso. O percurso de “António Ranger” é um catálogo de “casos”.

Foto

Há 30 anos que o episódio do barco à vela persegue António Tânger Corrêa, eleito vice-presidente do Chega na última convenção do partido. Que se saiba, nenhum outro diplomata aceitou um presente tão grande e tão caro estando ao serviço do Estado português: um veleiro de alta competição.

Sugerir correcção
Ler 52 comentários