Entretanto é um conto sobre a liberdade e um paralelismo ilustrado com a vida

O conto poético Entretanto, o primeiro livro de Eva Evita, mostra como a liberdade de uma personagem acabou por ser condicionada: “A nossa vida é o tanto, a nossa rotina, tudo isso que foi transformado.” Até 18 de Janeiro, há um crowdfunding a decorrer.

Foto
Eva Evita

Entretanto nasceu para mostrar que “estamos entre muitas coisas” e que “a nossa vida é o tanto, a nossa rotina, tudo isso que foi transformado”. De “uma maneira poética e muito metafórica”, a ilustradora Eva Vieira, que se dá a conhecer como Eva Evita, cruzou a poesia visual e textual e, “ao observar o que estava à volta”, criou um conto em tempos de pandemia. Até 18 de Janeiro, há um crowdfunding a decorrer na plataforma PPL para apoiar o trabalho da autora e adquirir o livro.

É “quase um álbum ilustrado” de auto-edição, com 12 páginas. “Criei uma personagem, um coelho, que se chama Tanto”, explica a autora, de 35 anos, ao P3. “Ele era feio, desigual e tinha liberdade, porque os donos não queriam saber dele.” Eva garante que há um paralelismo com a realidade. “Havia uma liberdade à qual, se calhar, não se prestava muita atenção e que ficou condicionada. Isto traduz-se no coelho, que de repente é morto e se vê ali à mesa.”

Além disso, na história, a mesa serve muito para discutir os problemas. “Nós, portugueses, vivemos muito a questão da mesa e da comida e há essa descrição das memórias à mesa, do que é o futuro e onde é que nos vemos neste momento”, continua.

Foto
Eva Evita

Entretanto é um livro para todas as idades. Ao início, “como o texto não é logo fácil de interpretar”, a autora dizia que era um livro para adultos, mas agora diz chegar a um público mais abrangente. “A poesia trabalha muito os sons e a fonética, o que capta a sensibilidade dos mais pequenos. Eu tenho visto os miúdos a pegarem no livro e a ficarem fascinados com as ilustrações”, garante.

Formada em Design Gráfico e em Arquitectura (e, mais recentemente, em Ilustração e Animação), a artista de Viana do Castelo interessou-se pela poesia “ao longo dos anos”, mas os resultados ficavam só entre o círculo de amigos. Em Ilustração e Animação, Eva tinha uma disciplina de escrita criativa e foi aí que fez o primeiro conto, que, à semelhança do Entretanto, ainda espera desenvolver.

Através da PPL, até 18 de Janeiro, é possível contribuir com qualquer valor. No entanto, há várias hipóteses com uma frase associada. O livro pode ser encomendado a partir dos 15 euros e todos são personalizados com o nome de quem o compra.

Foto
Eva Vieira

Com o crowdfunding, Eva queria angariar, pelo menos, 500 euros. Já atingiu esse valor e o restante angariado é para “dar continuidade a novos projectos, para que possa continuamente investir na produção e na criação” de conteúdo. A autora ainda vai “repensar” se vai fazer mais edições desta obra ou se opta por desenvolver novos projectos. “Acho que há mais conteúdo para ser projectado para o futuro e esta angariação de fundos pode trazer a visibilidade para continuar esse caminho”, remata.

Texto editado por Ana Maria Henriques