Volta ao Algarve com número recorde de equipas do WorldTeam

Serão 14 equipas do primeiro escalão do ciclismo mundial, um número inédito na “algarvia”.

Foto
O pelotão da Volta ao Algarve, em 2017 LUÍS FORRA

A 47.ª edição da Volta ao Algarve vai ser disputada por 25 equipas, 14 das quais do WorldTeam, um número recorde de participação de formações do escalão máximo do ciclismo.

Em comunicado, a Federação Portuguesa de Ciclismo refere nesta quarta-feira que a escolha do pelotão para a prova, a única da categoria UCI ProSeries a disputar-se em Portugal, “baseou-se em critérios de qualidade desportiva, relevância das equipas para o ciclismo nacional e representatividade dos principais mercados emissores de turismo para o Algarve”.

A “algarvia”, que se realiza entre 17 e 21 de Fevereiro, contará com as 12 equipas do WorldTeam que participaram na edição de 2020 - Astana, Bora-hangrohe, Cofidis, Deceuninck-QuickStep, Groupama, INEOS, Intermarché-Wanty-Gobert, Israel Start-Up Nation, Lotto Soudal, Team DSM, Trek-Segafredo e UAE Emirates - às quais se juntam a Jumbo-Visma e a Movistar.

A organização indica ainda que vão convidar as nove equipas continentais portuguesas e garante ter convidado duas ProTeams, o segundo nível internacional, com forte ligação ao ciclismo português: a espanhola Caja Rural e a norte-americana Rally Cycling.

O percurso da prova será divulgado em breve, mas deverá manter as características habituais, com etapas para sprinters, trepadores e contra-relogistas.