Marta Nunes quis “dar uma cara” à Pandemia e fez um livro de bolso

A ilustradora Marta Nunes quis tornar visível aquilo que não se vê e criou o livro Pandemia, o primeiro da sua autoria.

Foto
Marta Nunes

Marta Nunes começou a desenhar sobre a pandemia no início de Outubro, o que se tornou “numa espécie de diário gráfico ilustrado sobre os sentimentos e emoções” da segunda vaga de covid-19. Através de um convite para apresentar o seu trabalho na Uivo - Mostra de Ilustração da Maia de 2020, que arranca a 4 de Dezembro, Marta foi criando cada vez mais ilustrações e percebeu que poderia fazer um livro a partir delas. A ilustradora lançou, assim, o seu primeiro livro, Pandemia, que conta com 60 ilustrações.

“Na primeira fase do vírus havia o movimento ‘Vai ficar tudo bem’ e desta vez a sensação é ‘OK, está a acontecer novamente e as coisas não são assim tão simples'”, começa por dizer, em entrevista ao P3. “A pandemia vem do grego pandemía, ou seja, o povo inteiro. O vírus é uma coisa que não se vê, não é palpável e afecta todos. Eu quis dar uma cara a esta coisa que habita connosco”, adianta, acrescentando que, com os desenhos, quis “dar forma” aos próprios sentimentos e emoções, mas também daqueles que a rodeiam. A obra representa “sentimentos como estarmos confusos, com a vida em suspenso, isolados, sozinhos, à espera e com a sensação de que somos engolidos”. 

Foto
Marta Nunes

O livro é a preto e branco e em formato A5. “A capa é como se fosse aqueles cadernos escolares pretos em que apontamos coisas, que é o intuito dos diários gráficos, funcionando como um guia, quase livro de bolso”, explica. “Como se, no fundo, pudesse acompanhar a pessoa da forma como as coisas estão.” Algumas das ilustrações já tinham sido partilhadas no Instagram, mas outras foram criadas especificamente para o livro, quando Marta percebeu que precisava de dar um “encadeamento lógico” à narrativa. Decidiu, ainda, incluir na obra algumas palavras ou frases, “um pequeno apontamento que funciona como legenda de algumas ilustrações”.

Este é o primeiro livro da ilustradora, financiado pela própria, depois de já ter colaborado por diversas vezes com ilustrações para capas de livros de outros autores. “Apesar de estar a lançar este livro, espero que seja apenas uma coisa distante, ou seja, que se torne apenas um memorial num futuro próximo e que marque este tempo”, diz.

Foto
Marta Nunes

O livro Pandemia custa 15 euros e está em pré-venda no site da autora até ao lançamento online, previsto para 21 de Dezembro. Quem comprar antes do dia do lançamento recebe uma ilustração A5 da série. Parte das ilustrações do livro podem ser conhecidas na 10.ª edição da Uivo, de 4 de Dezembro a 28 de Fevereiro de 2021.

Texto editado por Ana Maria Henriques