Vacina da Pfizer/BioNTech poderá ser aprovada já em Dezembro, diz CEO

Vacina apresentou eficácia de 95% no ensaio clínico. Fabricantes estão a trabalhar numa segunda fórmula, que permitirá facilitar condições de transporte.

Foto
Vacina poderá estar pronta em Dezembro DADO RUVIC/REUTERS

O imunologista Uğur Şahin, director-executivo na empresa BioNtech, revelou que a vacina que a empresa alemã desenvolveu com a farmacêutica Pfizer poderá ser aprovada ainda em Dezembro.

“Vai depender dos pedidos que recebemos e se todas as condições são cumpridas”, afirmou o responsável durante uma entrevista à Reuters TV, considerando possível que no próximo mês esta vacina, que apresentou uma eficácia de 95%, esteja pronta para começar a ser distribuída.

É previsto que a aprovação da utilização de emergência da vacina seja concedida primeiro nos Estados Unidos e só depois na União Europeia, mas o imunologista considera que ambas as regiões poderão assistir ao início da distribuição no mês de Dezembro. “Há a possibilidade de conseguirmos obter este ano a autorização nos Estados Unidos, ou na Europa, ou em ambas as regiões”, afirmou o imunologista em declarações à agência AFP. 

A Pfizer e a BioNTech, as primeiras fabricantes a anunciar uma vacina contra a covid-19, actualizaram os seus dados sobre eficácia na passada quarta-feira, depois de resultados preliminares que apontavam para 90% de eficácia. A vacina apresentada tem agora 95% de eficácia a começar nos 28 dias a seguir à primeira dose, sem efeitos secundários graves, mostraram os primeiros resultados completos dos ensaios clínicos.

Uğur Şahin revelou também que a Pfizer e a BioNTech estão a trabalhar numa fórmula que permita o armazenamento da vacina em ambientes que não sejam ultrafrios (-80ºC), uma das principais barreiras para a rápida distribuição das vacinas contra a covid-19. Esta versão da vacina deverá estar pronta na segunda metade de 2021, sendo que esta fórmula que está actualmente a ser testada requer um transporte que garanta uma temperatura de -70ºC. 

Europa poderá aprovar duas vacinas. Portugal recebe 16 milhões de doses

No final da noite desta quinta-feira foi conhecido que a União Europeia poderá aprovar duas vacinas contra a covid-19 até ao final do ano. O anúncio foi feito pela presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen. A responsável referia-se às duas vacinas que, nos resultados preliminares, mostraram maior eficácia. A da Pfizer e BioNTech, as primeiras fabricantes a apresentarem uma vacina, mostrou uma eficácia de 95%. Já na da Moderna, o ensaio clínico com mais de 30 mil participantes revelou uma eficácia de 94,5%.

Por sua vez, António Costa afirmou esta quinta-feira que Portugal está preparado para comprar cerca de 16 milhões de doses de três vacinas contra a covid-19 e adiantou que Bruxelas prepara um combate às campanhas de desinformação em relação à vacinação.