Há agora 191 concelhos com restrições mais apertadas. Veja se o seu está na lista

O Governo actualizou, esta quinta-feira, a lista de concelhos que vão estar com regras mais apertadas para conter a evolução da pandemia de covid-19. A actualização com os novos concelhos tem efeito a partir da próxima segunda-feira (mas os concelhos que saem da lista sentem o alívio já a partir desta sexta-feira).

Foto
António Costa falou no final de uma reunião do Conselho de Ministros que durou mais de 8 horas LUSA/TIAGO PETINGA

Há mais 77 concelhos prontos a entrar na lista dos municípios com regras mais apertadas para enfrentar o avanço da pandemia de covid-19 em Portugal. O anúncio foi feito pelo primeiro-ministro, António Costa, esta quinta-feira. Viseu, Faro e Évora estão entre os concelhos que entram na nova lista, a partir da próxima segunda-feira. Mas também há alívios. Enquanto 77 concelhos enfrentarão restrições mais apertadas, há luz verde para outros sete concelhos, que saem da “lista vermelha” já esta sexta-feira. Contas feitas, Portugal contará com 191 concelhos sinalizados e a enfrentar as restrições mais apertadas do estado de emergência.

Apesar da saída dos sete concelhos ter efeito já a partir de sexta-feira, a entrada dos 77 concelhos na lista só acontece no próximo dia 16 de Novembro de forma a garantir que “todos têm tempo suficiente para se adaptar às novas medidas”, explicou o primeiro-ministro. Não obstante, a situação é grave, alertou o chefe do Governo. "Isto não significa que desvalorizemos a gravidade da situação em cada um destes concelhos. Recomendamos a todos a maior prudência, porque já têm uma elevada taxa de incidência”, vincou.

PÚBLICO -
Aumentar

Governo fala em “situação grave e mais crítica do que na primeira fase

Oito meses depois da chegada da pandemia a Portugal, António Costa sublinhou que o país está numa situação pior do que aquela que estava na primeira vaga de covid-19. À saída da reunião do Conselho de Ministros desta quinta-feira, que durou mais de oito horas, o primeiro-ministro faz um balanço de um acatamento “generalizado" e de “um comportamento cívico exemplar”. O primeiro-ministro elogiou a alteração dos horários de espectáculos de cultura e aos jogos de futebol, de forma a respeitar as limitações de circulação impostas desde o início da semana.

António Costa respondeu ainda às críticas que têm sido feitas às respostas desenhadas pelo Governo. “Temos tentado gerir um equilíbrio entre a saúde e a vida das pessoas”, justificou.

O balanço é feito no segundo dia com mais mortes desde o início da pandemia (apenas atrás dos 82 óbitos notificados na quarta-feira). O boletim da Direcção-Geral da Saúde (DGS) divulgado esta quinta-feira assinalou mais 78 mortes por covid-19 e 5839 novos casos de infecção registados só esta quarta-feira.

O novo estado de emergência começou na segunda-feira e dura até 23 de Novembro (podendo ser prolongado por períodos de 15 dias), com regras mais apertadas para os 121 concelhos do país que eram então os mais afectados pela pandemia — que já têm o seu próprio conjunto de regras desde o dia 4 de Novembro.

Portugal registou, esta quinta-feira, mais 5839 novos casos e 78 mortes. É o segundo dia com mais mortes desde o início da pandemia (apenas atrás dos 82 óbitos notificados na quarta-feira), o número de vítimas mortais sobe assim para 3181 (aumento de 2,5%). O total de infectados ascende a 198.011 desde o início da pandemia. A Região Norte volta a concentrar mais de metade dos óbitos e novos casos e a região Centro bateu pelo segundo dia consecutivo o máximo diário de infecções.