O parasita da malária atira uma pedra às células do fígado e… entra

Equipa de Maria Manuel Mota revela como é que o parasita da malária invade as células do fígado, a primeira etapa da infecção. Por que razão é isto importante? Porque bloquear, ou limitar, esta fase da infecção pode evitar uma doença que atinge hoje 200 milhões de pessoas por ano em todo o mundo.

Foto
Andreia Pinto/Unidade de Histologia e Patologia Comparativa do IMM

O fígado é a primeira casa que o parasita da malária ocupa no nosso organismo quando nos infecta, pelo que conseguir evitar que parta o vidro de uma das janela da casa para entrar é estar a impedir que a infecção sequer exista. A equipa da investigadora Maria Manuel Mota revelou agora na revista Nature Communications como é que o parasita da malária engana as nossas células do fígado, para se instalar na sua primeira casa durante a infecção.

Sugerir correcção