Presidente do Kosovo demite-se para enfrentar acusações de crimes de guerra

Hashim Thaçi vai entregar-se ao tribunal de Haia que o acusa do assassínio de “quase cem pessoas”, tortura, perseguições e desaparecimentos forçados na guerra pela independência com a Sérvia.

Foto
Hashim Thaçi na conferência de imprensa em que anunciou a demissão EPA

Liderou a guerrilha durante a guerra de 1998-1999 com a Sérvia e é o principal dirigente do Kosovo desde que o país declarou a sua independência, em 2008. Esta quinta-feira, Hashim Thaçi deixou de ser Presidente. “Demito-me”, disse aos jornalistas em Pristina, explicando ter sabido que a Câmara Especial para o Kosovo vai confirmar a sua acusação por crimes contra a humanidade e de guerra.