Rosário Teixeira vê riscos de branqueamento de capitais na zona franca

Procurador do DCIAP associa a Zona Franca da Madeira a três factores de risco: estruturas empresariais complexas, fundos fiduciários e contas de passagem. Governo regional não reagiu.

offshores,transparencia,fisco,economia,ministerio-publico,crime,
Foto
Rosário Teixeira fez avisos sobre responsabilidade de gestores de empresas da zona franca Nuno Ferreira Santos

O Governo Regional da Madeira ficou em silêncio depois de o procurador da República Jorge Rosário Teixeira, com uma longa carreira no combate à criminalidade económica e financeira complexa, ter apontado a Zona Franca da Madeira (ZFM) como um território de risco de lavagem de dinheiro em Portugal.