Santander processa Câmara de Ponta Delgada

Principal credor quer que venda da Azores Parque seja anulada. Responsáveis da autarquia ouvidos em tribunal demonstraram falta de memória

Foto
Câmara de Ponta Delgada DR

O banco Santander Totta quer ver anulada a venda da Azores Parque (AP) e responsabilizar a Câmara Municipal de Ponta Delgada (CMPD) pelo incumprimento do dever de internalizar a sociedade e assumir as suas dívidas. O principal credor da antiga sociedade municipal moveu por isso dois processos contra a autarquia que correm nos tribunais cíveis e administrativos.