Que Salero!

Esta gravação de Falla por Heras-Casado é absolutamente fabulosa e indispensável.

Foto
Pablo Heras-Casado, nascido em 1977 em Granada, é um dos mais brilhantes maestros da actualidade Juan Pelegrin Corbacho/Redferns

Aos 40 e poucos anos é já certo e seguro que o espanhol Pablo Heras-Casado, nascido em 1977 em Granada, é um dos mais brilhantes maestros da actualidade, lídimo representante de uma versatilidade recorrente em jovens chefes de orquestra que tanto abordam o reportório barroco quanto o contemporâneo, tanto trabalham com orquestras com instrumentos de época como com instrumentos modernos — por exemplo a sua integral das Sinfonias de Mendelssohn, da qual aqui vivamente se saudou o disco reunindo as Sinfonias nº3 e nº4, a “Escocesa” e a “Italiana”, foi fundamentalmente feita com uma formação “de época”, a Orquestra Barroca de Freiburg, mas a Sinfonia nº2, Lobgesang, foi gravado com o Coro e Orquestra da Rádio da Baviera, em instrumentos modernos.

Sugerir correcção