Estudantes estrangeiros: quem perdeu e quem ganhou com a pandemia

Recurso a aulas online quebrou distâncias e ajudou a angariar clientes empresariais fora de Portugal.

gestao,empresas,educacao,sociedade,ensino-superior,universidades,
Foto
Rui Gaudêncio

Na hora de decidir por uma formação num país estrangeiro este ano lectivo, o factor covid-19 teve peso na matéria. O mesmo se aplica a quem olhou para Portugal como um possível destino para ingressar em programas de mestrado, pós-graduações ou cursos executivos. Contudo, as instituições de ensino portuguesas relatam ao PÚBLICO realidades distintas no que toca à procura e ao número de estudantes internacionais que vão acolher.