Ovelha Negra

As aventuras de uma ovelha que recebe pedidos de pizza chegam ao P3 — e prometem muito molho

As tiras da Ovelha Negra, trabalhadora num call center, vão ser publicadas duas vezes por semana no P3. Além de muita pizza, o autor Pedro Lopes promete boas gargalhadas.

Fotogaleria

"Somos todos ovelhas negras.” Foi com esta ideia em mente, alicerçada na música Sympathy For The Devil, dos Rolling Stones, que Pedro Lopes, ou Lop, criou a Ovelha Negra, personagem das tiras que, duas vezes por semana, vão passar a ser publicadas no P3 e respectivas redes sociais. A música, narrada pelo diabo, “conta como, ao longo da história, as pessoas fizeram coisas más”: “O que o diabo quer dizer é que os maus somos nós e não ele”, explica ao P3. Daí o 666 na cabeça da Ovelha, “uma alusão a essa coisa diabólica” — e um lembrete para a nossa própria maldade.

A personagem nasceu para um projecto de faculdade, quando Pedro, agora com 25 anos, estava a concluir a licenciatura em Pintura. “Os projectos [dessa licenciatura] são sempre muito intelectuais e conceptuais e eu gostava era de fazer bonecos”, conta. Por isso, para essa apresentação, deu-lhe um cunho “mais sério, social e político” — “muito mais do que o que agora vemos nas tirinhas, mais leves, com um boneco fofinho, giro e sorridente”, diz. Apesar de não descartar o comentário político, se tal se proporcionar. 

Mas será a ovelha que vamos conhecer assim tão “fofinha, gira e sorridente”? Podemos esperar uma personagem, por vezes, algo passivo-agressiva e impaciente, seja com as pessoas que não respeitam as medidas de segurança impostas pela covid-19, seja com clientes que fazem reclamações despropositadas. É que, à semelhança do artista que a desenha, a ovelha trabalha agora num call center onde recebe pedidos e reclamações de pizzas. Mas pode mudar de trabalho, se o mesmo acontecer a Pedro — se o autor estiver dentro do contexto, os relatos têm mais piada. 

“A tirinha da ovelha é muito pessoal, é onde descarrego algumas frustrações do trabalho”, refere o artista, que conjuga o trabalho com o mestrado em Desenho na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa. E esta Ovelha Negra, que já ganhou um prémio da Amadora BD na edição de 2019, promete continuar a dar que falar. Das publicações no P3 podemos esperar “muita risota, muita chamada para atender, mas também muitas pizzas mal entregues”. E, claro, “uma boca ou outra a quem precisa delas”.

Lop
Sugerir correcção