Esposende lança mais de 46 quilómetros de trilhos pedestres

Sete dos 13 percursos pedestres que integram a rede de trilhos do município estão agora homologados. São mais de 46 quilómetros por “áreas incontestáveis de encanto”.

regiao-centro,esposende,fugas,patrimonio,turismo,ambiente,
Fotogaleria
DR
regiao-centro,esposende,fugas,patrimonio,turismo,ambiente,
Fotogaleria
DR
regiao-centro,esposende,fugas,patrimonio,turismo,ambiente,
Fotogaleria
DR

Com a homologação de mais quatro trilhos, estão agora abertos ao público sete dos 13 traçados previstos na Rede de Percursos Pedestres do Município de Esposende. O processo de classificação dos restantes percursos “está em curso”, informa a autarquia em comunicado.

Com os novos percursos, Esposende ganha agora “mais de 46 quilómetros” para caminhar e caminhar, entre as “cangostas” – uma expressão “muito utilizada no arcaísmo bracarense” e que significa “caminho pedestre estreito com trajecto irregular em terra batida ou não, na região periférica de uma povoação” –; ou pela arriba fóssil, desde a Senhora da Guia ao monte Faro; ao longo das azenhas junto ao rio Neiva, na freguesia de Antas; ou no antigo castro de São Lourenço.

Os trilhos, descreve a autarquia, percorrem “caminhos públicos, em terra batida, estradas e caminhos florestais” e sobem aos “grandes afloramentos” do concelho, para alargar vistas e apreciar “as belas paisagens” nos “mais importantes miradouros, localizados nas cumeeiras dos montes”.

Alguns destes “locais de visita obrigatória”, adianta o município, serão “alvo de melhoramentos”, “em breve”, com a colocação de placas de interpretação da paisagem.

O objectivo do processo de homologação passa, por um lado, por corresponder ao “inegável aumento na busca e frequência deste tipo de percurso” e, por outro, “permitir o desfrute das paisagens pelos pedestrianistas e o contacto com a natureza, possibilitando um melhor conhecimento sobre o património natural e histórico”.

Ao longo dos percursos, garante a Câmara Municipal de Esposende, descobrem-se “áreas incontestáveis de encanto”, como as margens do rio Neiva, a granítica Arriba Fóssil ou a grande mancha florestal, além de “dólmenes, menires, castros, moinhos, azenhas e cangostas”, “testemunhos silenciosos de um passado”, “marcas da presença do Homem ao longo da História”.

Paralelamente, está a ser desenhado um trilho de Grande Rota, que “irá atravessar todo o concelho de Esposende, de sul a norte”.

Para a autarquia, as cartas de homologação emitidas pela Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal são “certificados de qualidade”, “cuja atribuição obedece a exigências relativas ao traçado, marcação e manutenção dos percursos pedestres, nomeadamente no que diz respeito à segurança dos praticantes e à preservação do ambiente”.

As informações sobre os percursos pedestres poderão ser obtidas no Portal de Turismo do Município.