CDS afunda-se nos 1,1%. PS e PSD perdem força

Partido liderado por Francisco Rodrigues dos Santos surge em último lugar nas preferências de voto dos inquiridos na sondagem Aximagem para o JN e a TSF. PS perde quatro pontos face a Julho, mas os seus 37,6% superam o score de toda a direita onde PSD e CDS perdem sete pontos para os novos partidos.

legislativas-2019,sondagem,partidos-politicos,politica,
Foto
LUSA/MÁRIO CRUZ

O CDS-PP continua em queda acentuada na sondagem Aximage para JN e TSF publicada este domingo, que dá ao partido liderado por Francisco Rodrigues dos Santos apenas 1,1% de intenções de voto. Este é o resultado que coloca o CDS em último lugar, com uma percentagem inferior à registada em 2019 por qualquer dos partidos que então conseguiram eleger deputados. Mesmo o Livre, o último a entrar então em S. Bento, conseguiu então mais (foram 1,29%) do que agora o CDS, que em 2019 obteve 4,4% nas legislativas.

O PS continua a liderar, com 37,6%, mas perdeu quatro pontos face à sondagem anterior da Aximage, em Julho. Ainda assim, continua, sozinho, a contar com mais intenções de voto do que as somadas por toda a direita, onde não é só o CDS a sofrer muito com a transferência de intenção de votos para os novos partidos nesta área. O PSD está agora com 23,9%, menos quatro pontos do que os obtidos nas legislativas. Os sete pontos a menos de PSD e CDS são quanto crescem Chega e Iniciativa Liberal. O partido de André Ventura que realiza neste fim-de-semana a sua convenção surge nesta sondagem com 6,8% (teve 1,29% em 2019) e a IL está com 2,6% (também teve 1,29% em 2019).

No campo da esquerda o BE mantém o estatuto de terceira força política, com 8,3% (ainda assim, menos 1,2 pontos do que nas legislativas) e a CDU está com 5,6% (6,33% em 2019), numa sondagem realizada já depois da Festa do Avante!. O PAN continua a subir, está com 4,25% (3,32% em 2019) e o Livre com 1,2% (1,29% em 2019).

O trabalho de campo desta sondagem decorreu de 12 a 15 de Setembro, quando foram recolhidas 603 entrevistas, de uma amostra ponderada, para uma margem de erro de 4%.

Sugerir correcção