Grécia vai “reforçar capacidades de Defesa” em resposta ao conflito com a Turquia no Mediterrâneo

Países do Sul da UE ameaçam Ancara com sanções e garantem todo o apoio a Atenas na disputa sobre limites de zonas marítimas com reservas de gás natural. Pompeo, a caminho de Chipre, apelou a Ancara para retirar as suas forças das zonas sob litígio.

Foto
O primeiro-ministro grego Mitsotakis tem beneficiado do apoio do Presidente Macron Reuters/POOL

As tensões no Mediterrâneo estão a agravar-se tanto nas palavras como nos actos. Sentindo-se reforçado pelo apoio da União Europeia, o Governo grego ratificou há dias um acordo de fronteiras marítimas com o Egipto para ter acesso de perfuração ao longo do corredor do Mediterrâneo Oriental onde foram descobertos vastos depósitos de hidrocarbonetos. Agora, o primeiro-ministro, Kyriakos Mitsotakis, vai anunciar a compra de armas e reforço das suas Forças Armadas. Do outro lado da barricada, a Turquia não baixa a retórica nem recua no terreno.