Kim admite que economia da Coreia do Norte se afundou e convoca congresso do partido

As falhas deveram-se a “desafios inesperados e inevitáveis”, disse Kim Jong-Un, que anunciou um congresso extraordinário do Partido dos Trabalhadores para Janeiro. E delegou mais responsabilidades na sua irmã, vista como a número dois do regime.

sancoes,eua,mundo,kim-jongun,coreia-norte,asia,
Foto
Kim Jong-un na reunião plenária do Partido dos Trabalhadores em que anunciou o congresso extraordinário LUSA/KCNA

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, admitiu que o plano económico quinquenal falhou e anunciou a convocação de um congresso extraordinário do Partido dos Trabalhadores para se redigir um novo para melhorar o fornecimento de energia e a produção agrícola e industrial. É uma admissão inédita no regime totalitário em que o culto do líder é um dos seus pilares.