A festa volta às Aldeias Históricas: Castelo Rodrigo lembra raízes judaicas

Acontece a 6 de Setembro, adaptada às restrições actuais, e é a primeira de doze festas nas Aldeias Históricas de Portugal até final do ano. Há visitas guiadas, gastronomia, vinhos e música, incluindo evento especial ao pôr do sol.

almeida,trancoso,fugas,patrimonio,portugal,turismo,
Fotogaleria
Castelo Rodrigo Aldeias Históricas de Portugal
almeida,trancoso,fugas,patrimonio,portugal,turismo,
Fotogaleria
Castelo Rodrigo Aldeias Históricas de Portugal
almeida,trancoso,fugas,patrimonio,portugal,turismo,
Fotogaleria
Castelo Rodrigo Aldeias Históricas de Portugal
almeida,trancoso,fugas,patrimonio,portugal,turismo,
Fotogaleria
Castelo Rodrigo Aldeias Históricas de Portugal
,Aldeias históricas de Portugal
Fotogaleria
Castelo Rodrigo Aldeias Históricas de Portugal
,Aldeias históricas de Portugal
Fotogaleria
Castelo Rodrigo Aldeias Históricas de Portugal
,Aldeias históricas de Portugal
Fotogaleria
Castelo Rodrigo Aldeias Históricas de Portugal
,Mêda
Fotogaleria
Castelo Rodrigo Aldeias Históricas de Portugal

“A festa está de regresso às Aldeias Históricas de Portugal”, anuncia esta rede de aldeias que são verdadeiro património nacional. A estreia do ciclo denominado “12 em Rede 2020” é em Castelo Rodrigo, com “festa inspirada nas suas raízes judaicas”.

Marcada para 6 de Setembro, e sob o tema Exodus, será vivida de acordo com as regras de segurança aplicadas à pandemia: “participação limitada”, mas com “transmissão via streaming”.

O dia será passado a recordar “a presença de uma comunidade judaica na Aldeia Histórica de Castelo Rodrigo” e inclui visitas guiadas, eventos gastronómicos, apresentação de vinho kosher e música ao vivo. 

A festa culmina com um momento solar: às 19h45, há música e poesia ao pôr do sol, um evento restringido a “90 pessoas, divididas por três espaços com 30 pessoas”.

A rede das Aldeias Históricas de Portugal lembra que Castelo Rodrigo “conserva, até aos nossos tempos, várias marcas da permanência de uma comunidade judaica": a Casa do Rabino ("uma habitação com uma estrela de cinco pontas no peitoril, que seria a residência do representante da comunidade judaica)”, a Cisterna Medieval ("que terá sido uma antiga sinagoga"), ou a antiga judiaria.

Não faltam também lendas e mitos, ou relatos da presença de filhos da terra, como Epharim Bueno, “de nome cristão Martim Álvares, que, por ser judeu” deixou a aldeia e aventurou-se pela Europa, tendo acabado por tornar-se um reconhecido médico, inclusive retratado por Rembrandt. Há pouco mais de um mês, a autarquia inaugurou o Centro Interpretativo Ephraim Bueno.

O tema da festa, Exodus, evoca o “livro sagrado que conta a saída dos judeus para fora da sua Israel Natal ("Êxodo"), simboliza as partidas e chegadas de que Castelo Rodrigo tem sido palco”.

Para participar neste dia especial, “devido à pandemia”, a participação, gratuita (no dia ou num evento específico),  será “limitada e sujeita a inscrição prévia – mas a festa poderá ser sentida e vivida em todo o mundo, via streaming”.

Mais informações via site das Aldeias Históricas (ou Facebook), inscrições no Posto de Turismo de Castelo Rodrigo (contactos: 271311277 ou turismocr@cm-fcr.pt). Há também pacote especial de fim-de-semana com alojamento, pensão completa, participação na festa e ainda outras actividades, incluindo passeio de barco e provas de vinhos (250 euros para dois, informações aqui, reservas até 20 de Agosto).

Depois de Castelo Rodrigo, o ciclo “12 em rede” segue viagem: em Setembro, Linhares da Beira (12), Belmonte (19), Trancoso (25), Marialva (26); em Outubro, Castelo Mendo (2), Almeida (3), Piódão (4), Sortelha (17), Castelo Novo (24), Idanha-a-Velha (31); em Novembro, Monsanto (7).