crise,trabalho,imigracao,portugal,ensino-superior,brasil,

A pandemia arrastou os estudantes brasileiros em Portugal para a incerteza. Mas voltar para casa não é opção

Lideram a lista de imigrantes em Portugal: são mais 150 mil. Muitos vieram para Portugal para estudar e procurar uma vida estável. Mas a pandemia mudou-lhes os planos: perderam o trabalho e a fonte de rendimento. Mesmo assim, não ponderam voltar para o Brasil, nem quando “bate a saudade”: “A situação [lá] está a tomar proporções absurdas.” Resta-lhes a esperança e a procura por novas oportunidades.

“Perdi o emprego: como vou continuar os estudos? Para onde vou? O que vou fazer?” As perguntas têm enchido as caixas de mensagens da Associação Nacional dos Estudantes e Pesquisadores Brasileiros em Portugal (ANEPBP). A culpa é da pandemia de covid-19, que empurrou os estudantes internacionais para a incerteza. Os brasileiros estão na linha da frente, a braços com uma dualidade: continuar num país onde não têm trabalho nem fonte de rendimento, ou voltar a casa e encontrar uma pandemia mal gerida, com números de infecções que aumentam todos os dias e sem perspectiva de melhorias à vista?