Turismo

O apelo de um britânico para o seu governo: Portugal "é um lugar seguro"

Samuel Tilley frequentava o Algarve há mais de dez anos. Há dois decidiu abrir um bar em Vilamoura e está chocado com a decisão do governo britânico de excluir Portugal da lista de países de baixo risco para a covid-19. "A minha mensagem para as autoridades britânicas é que este é um lugar muito muito seguro". Tal como Samuel, muitos empresários no Algarve estão a ser severamente afectados pela falta de turistas britânicos na região. Há negócios familiares que estão no limite neste momento", explicou Samuel à Reuters. "Algo tem de ser feito."

O Reino Unido reavaliou esta sexta-feira a lista de países que teriam "luz verde" das autoridades britânicas e Portugal continental voltou a ficar de fora. A imprensa britânica avançava esta quinta-feira que Londres iria ceder à "pressão poderosa" do Governo português, que considerou a exclusão de Portugal como "absurda" e errada" e sugeriu um impacto nas relações bilaterais.

Os dados de 2019 espelham a importância dos turistas ingleses no Algarve, mas também no resto do país. De acordo com dados do Instituto Nacional de Estatística, o Reino Unido manteve-se em 2019 como o principal mercado emissor de turistas para Portugal, representando 19,2% das dormidas de estrangeiros. No Algarve, o peso dos britânicos sobe para 37,3% do total das dormidas de não residentes.

Sugerir correcção