portugal,america,grecia,europa,virus,doencas,
Miguel Manso
Entrevista

“As pandemias mudam a história e a maneira de viver. O confinamento pode durar anos”

Para o epidemiologista Mário Jorge Santos, o coronavírus vai acelerar o ocaso da Europa e a emergência da China como grande potência, do mesmo modo que no século XX a gripe espanhola alimentou os fascismos no Velho Continente. E, como isto anda tudo ligado, o médico explica como é que o assassinato de George Floyd dificultou o trabalho das autoridades de saúde para conter a propagação da doença nalguns bairros da Grande Lisboa.

Se, como nas pandemias anteriores, esta tiver uma segunda ou terceira vagas com muitos casos, e é provável que ocorra, “nenhum sistema de saúde aguenta”, porque os recursos são escassos e os profissionais na linha da frente estão exaustos, lembra o médico de saúde pública Mário Jorge Santos. Nesta entrevista, o ex-presidente da Associação Nacional de Médicos de Saúde Pública diz que a imunidade de grupo é uma falácia e que, sem uma vacina eficaz, o confinamento intermitente e sectorial vai durar anos.