Fotogaleria

As tendas de campismo suspensas que já salvaram florestas

O artista holandês Dré Wapenaar inspirou-se num grupo de activistas que se acorrentam às árvores para evitarem que estas sejam abatidas.

REUTERS/Francois Lenoir
Fotogaleria
REUTERS/Francois Lenoir

São tendas em forma de lágrima ou de pingo de chuva. É uma invenção humana que faz lembrar as formas abstractas e complexas da natureza, um ninho de uma ave ou o casulo de um insecto.

Contudo, o artista Dré Wapenaar inspirou-se na história do Road Alert Group, grupo de activistas britânicos que nas últimas décadas se acorrentam a árvores gigantes, destinadas ao abate. "Lutam contra a construção excessiva de estradas através das florestas.

Durante os protestos, eles escondem-se e vivem nas árvores para lutarem contra as violentas investidas das moto-serras. As treetents providenciam um lugar confortável para os activistas ficarem enquanto evitam que as árvores sejam derrubadas", explica o holandês, que adaptou a ideia a tendas suficientemente grandes para albergar dois adultos e duas crianças.

Segundo o autor, “a forma das tendas desenvolveu-se naturalmente" quando pendurou a plataforma circular com uma corda ao lado de uma árvore.

REUTERS/Francois Lenoir
REUTERS/Francois Lenoir
REUTERS/Francois Lenoir
REUTERS/Francois Lenoir
REUTERS/Francois Lenoir
REUTERS/Francois Lenoir
REUTERS/Francois Lenoir
REUTERS/Francois Lenoir
REUTERS/Francois Lenoir
REUTERS/Francois Lenoir
Sugerir correcção