#PaybackChallenge: esta aplicação quer ajudar os jovens a conviver à distância

O objectivo é usar as redes sociais para evitar os ajuntamentos e apoiar os jovens que estão a sofrer de ansiedade devido ao distanciamento social. O projecto é do Movimento Transformers e o desafio está disponível online e numa aplicação.

Foto
Nelson Garrido

Porque as notícias de festas ilegais e grandes ajuntamentos nas ruas têm preocupado as autoridades, o #PaybackChallenge nasceu pelas mãos do Movimento Transformers para incentivar os mais jovens a cumprir o distanciamento social. São 31 desafios diários que estão disponíveis online e através de uma aplicação gratuita para Android.

“No Movimento Transformers valorizamos muito retorno à comunidade daquilo que aprendemos durante o ano, e, infelizmente, como todas as actividades com os nossos grupos de aprendizes ficaram comprometidas até ao fim do ano por causa da covid-19, decidimos adiá-las e fazer um só um payback online, que tem em vista um problema actual e que todos estamos a sentir”, explica Inês Alexandre, directora do Movimento Transformers, ao P3.

Foto
Os 31 desafios servem para encorajar os jovens a tomar precauções devido à covid-19 Payback Challenge

A dificuldade na gestão do tempo por causa das aulas e a solidão no isolamento são alguns dos problemas comuns a muitos jovens e que foram tidos em conta. “Fomos construindo esta noção de nos desafiarmos uns aos outros, até que tivemos a ideia de fazer uma coisa em grande e que sirva para toda a gente. Surge aqui o #PaybackChallenge, que quer muito abordar a questão do isolamento social com os jovens, que tem vindo a causar também problemas a nível da saúde mental”, revela Inês Alexandre.

Entre ver séries por videochamada com amigos ou desafiar um familiar a dar um passeio, há 31 desafios disponíveis todos os dias e é apenas necessário criar uma alcunha para participar, seja através do site ou da aplicação. “O objectivo final é a partilha desse desafio nas redes sociais com a etiqueta #PaybackChallenge”, acrescenta a líder do Movimento Transformers.

Recentemente, a UNICEF publicou uma lista de oito conselhos para adolescentes que estejam a sofrer mentalmente com o isolamento. A falta de números sobre o impacto da pandemia nos jovens preocupa Inês Alexandre. “Há pouquíssimos dados sobre o que é que isto está a provocar na faixa etária entre os 12 e os 18 anos, que nós achamos que é a faixa etária que menos está a sofrer, mas o feedback que temos tido dos nossos quase 700 aprendizes é de que existe esta necessidade extrema de contacto. Os jovens estão 100% ligados às redes sociais e, às vezes, até achamos estranho como é que se sentem sozinhos, mas a verdade é que a internet não passa a componente humana necessária”, afirma. O possível aumento de “casos de depressão infantil” e de “ansiedade” também deve ser mais estudado.

O Movimento Transformers é um movimento nacional de voluntariado com quase 10 anos, presente em mais de 20 cidades. A estrutura é composta por um modelo de escolas de “superpoderes”, onde os voluntários convivem com um grupo de aprendizes, crianças e jovens em risco de insucesso escolar. Para além dos mais novos, o movimento trabalha também com idosos isolados. Há uma fase de recrutamento em Setembro, sendo os voluntários depois distribuídos de acordo com a proximidade geográfica.

Texto editado por Ana Maria Henriques